Questões de Fisioterapia

Lista completa de Questões de Fisioterapia para resolução totalmente grátis. Selecione os assuntos no filtro de questões e comece a resolver exercícios.

Em relação às sequelas da paralisia facial (contraturas e sincinesias) decorrentes do acidente vascular cerebral (AVC), analise as afirmativas a seguir.

I. Liberação do movimento e estratégias de relaxamento e alongamento associadas à dissociação são intervenções recomendadas para minimizar contraturas e sincinesias da paralisia facial decorrente do AVC.

II. Exercícios miofuncionais isotônicos com dissociação de movimentos podem ser utilizados para minimizar sequelas da paralisia facial.

III. Estimulação do controle voluntário e uso de feedback visual são recomendados no tratamento das sequelas da paralisia facial.

Estão corretas as afirmativas:

  • A. I e II, apenas.
  • B. I e III, apenas.
  • C. II e III, apenas.
  • D. I, II e III

Sobre a paralisia facial, uma manifestação frequentemente observada no pós-acidente vascular cerebral (AVC), assinale a alternativa INCORRETA.

  • A. Caracteriza-se pela diminuição dos movimentos faciais na hemiface acometida, podendo resultar nas alterações da mímica facial, das funções de deglutição e fonação, com consequente impacto estético e funcional.
  • B. A lesão na paralisia facial pós-AVC pode ser supranuclear (acima do núcleo do VII par) ou nuclear (no núcleo). A manifestação da paralisia em tais lesões é diferente, mas exigem condutas semelhantes.
  • C. A fase aguda é flácida, sem informação neural. A evolução pode levar à recuperação completa em poucas semanas. Em alguns casos, o quadro de flacidez pode se perpetuar por falta de reinervação. Em outros casos, a reinervação pode ser aberrante, levando a sequelas.
  • D. A reabilitação da paralisia facial visa minimizar os efeitos da paralisia / paresia da musculatura facial, nas funções de mímica facial, fala e mastigação, além de melhora do aspecto social e emocional.

Conhecer os fatores de risco para o acidente vascular cerebral (AVC) se faz essencial para prevenir a sua ocorrência. Pessoas que estão dentro do grupo de risco não modificáveis podem ser beneficiadas com maior atenção nos cuidados básicos de saúde. O grupo pertencente a riscos modificáveis precisa de incentivo e apoio para mudança de estilo de vida. Nos fatores de risco potenciais, o desafio é não permitir que eles se tornem um risco efetivo. Numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, associando os diferentes grupos de risco aos fatores de risco para a ocorrência de AVC.

COLUNA I

1. Grupo de risco não modificável

2. Grupo de risco modificável

3. Grupo de risco potencial

COLUNA II

( ) Diabetes mellitus

( ) Sedentarismo

( ) História familiar de ocorrência de AVC

( ) Tabagismo

Assinale a sequência CORRETA.

  • A. 1 2 3 2
  • B. 2 3 1 2
  • C. 1 2 1 2
  • D. 2 3 1 3

A queixa mais observada em pacientes pós-acidente vascular encefálico (AVE) é o retorno da marcha.

Considerando o processo de reabilitação da marcha pós-AVE, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A. O paciente deve ser estimulado a dar passos iguais e, dessa forma, pistas auditivas rítmicas, tais como metrônomos, podem ser utilizados para esse fim.
  • B. Barras paralelas e dispositivos de auxílio ajudam na segurança e estabilidade na fase inicial do treino de marcha. Todavia, o uso prolongado de tais dispositivos pode ser problemático para pacientes com potencial de deambulação sem o uso de dispositivos.
  • C. A órtese tornozelo-pé (AFO) pode ser prescrita para controlar o comprometimento nessas articulações durante a marcha. Uma braçadeira com gancho aéreo pode ser utilizada com o objetivo de proporcionar estabilidade centro-medial na articulação subtalar, não permitindo movimentos de dorsiflexão e flexão plantar.
  • D. Uma meta importante do treinamento de marcha é fazer com que o paciente seja capaz de monitorar seu desempenho, reconhecer movimentos indesejados e iniciar ações corretivas frente a estes.

Numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, relacionando as diferenças hemisféricas comumente observadas após o acidente vascular encefálico às suas descrições.

COLUNA I

1. Lesão cerebral direita

2. Lesão cerebral esquerda

COLUNA II

( ) Dificuldade para processar pistas visuais

( ) Comportamento impulsivo

( ) Comprometimentos de fala e linguagem

( ) Comprometimentos visuoperceptivos

( ) Apraxia ideacional ou ideomotora

Assinale a sequência CORRETA.

  • A. 1 2 1 1 2
  • B. 1 1 2 1 2
  • C. 2 1 2 2 1
  • D. 2 2 1 2 1

A principal deficiência primária observada pós-acidente vascular encefálico (AVE) é a hemiparesia.

Sobre estratégias para melhorar a força muscular, assinale a alternativa INCORRETA.

  • A. Para pacientes de risco, protocolos submáximos (30-50%1RM) são apropriados para exercícios de fortalecimento iniciais.
  • B. A combinação do fortalecimento muscular durante atividades funcionais proporciona benefícios adicionais em termos de melhora funcional em comparação com o fortalecimento muscular isolado.
  • C. A especificidade do treinamento pode explicar satisfatoriamente a falta de transferência do ganho de força muscular para melhora nas atividades motoras.
  • D. Pacientes pós-AVE devem ser submetidos ao fortalecimento muscular com cautela, uma vez que o ganho de força muscular pode ser maléfico, em função de aumentar a espasticidade do músculo.

Analise as afirmativas a seguir sobre a reabilitação na fase aguda pós-acidente vascular encefálico (AVE) e assinale a alternativa INCORRETA.

  • A. Especialmente na fase aguda, o fisioterapeuta deve estar vigilante em relação à monitorização dos sinais vitais do paciente, uma vez que são pacientes potencialmente propensos a emergências médicas.
  • B. Embora observe-se a tendência de menor tempo de hospitalização para assistência aguda, altas precoces podem ocasionar sérias complicações clínicas.
  • C. O tratamento em unidades especializadas de AVE ou neurologia promovem melhoras significativamente maiores em termos de função em comparação com unidades clínicas de atendimento.
  • D. A mobilização precoce deve ser evitada, visto o risco iminente de novo AVE ou outros processos embólicos, como a trombose venosa profunda.

Numere a COLUNA II de acordo com a COLUNA I, relacionando os estágios sequenciais da recuperação motora pós-acidente vascular encefálico às suas descrições.

COLUNA I

1. Estágio 1

2. Estágio 2

3. Estágio 3

4. Estágio 4

5. Estágio 5

6. Estágio 6

COLUNA II

( ) Há o desaparecimento da espasticidade e a coordenação é quase normal.

( ) Combinações de movimentos mais complexos são aprendidos.

( ) O paciente apresenta controle voluntário das sinergias de movimentos.

( ) Período de flacidez, nenhuma movimentação de membros.

( ) Espasticidade começa a declinar, algumas combinações de movimento são controladas.

( ) Movimentação voluntária mínima.

Assinale a sequência CORRETA.

  • A. 4 2 1 3 6 5
  • B. 6 5 4 3 2 1
  • C. 5 6 3 2 1 4
  • D. 6 5 3 1 4 2

Considere um RNPT (recém-nascido pré-termo), AIG (adequado para idade gestacional), 34 semanas, admitido em uma UTIN.

O valor aceitável de frequência respiratória para esse paciente será:

  • A. 24-29 irpm.
  • B. 30-35 irpm.
  • C. 38-42 irpm.
  • D. 40-60 irpm.

A aspiração é considerada um procedimento técnico invasivo que deve ser realizado por profissional devidamente treinado, de maneira que não agrida ainda mais a via aérea na qual está instalada a cânula traqueal.

São fatores a serem considerados para uma boa aspiração, EXCETO:

  • A. Uso de luva comum.
  • B. Pressão de sucção.
  • C. Proporção cânula x sonda.
  • D. Tempo de aspiração .
Provas e Concursos

O Provas e Concursos é um banco de dados de questões de concursos públicos organizadas por matéria, assunto, ano, banca organizadora, etc

Parceiros

Caso deseje ser um parceiro entre em contato.

questões de concurso

{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Provas e Concursos
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação...