Questões de Arquitetura da Fundação Getúlio Vargas (FGV)

Lista completa de Questões de Arquitetura da Fundação Getúlio Vargas (FGV) para resolução totalmente grátis. Selecione os assuntos no filtro de questões e comece a resolver exercícios.

Para a execução de uma obra, o contratante optou pelo regime que prevê uma remuneração fixa ou um percentual sobre o custo, incluídos neste, os encargos e os ônus legais.

Este regime é o de

  • A. empreitada por preço unitário.
  • B. empreitada por preço total.
  • C. consórcio.
  • D. administração contratada.
  • E. permutação.

No levantamento dos serviços de cobertura, o orçamentista obteve as dimensões do telhado em projeção horizontal, a partir da planta baixa do edifício.

Com base na tabela apresentada, calcule a área real do telhado em duas águas, cujas dimensões são 10,00m x 2,00m e 10,00m x 10,00m e as inclinações de 10% e 20%, respectivamente.

  • A. 120,00 m2.
  • B. 120,90 m2.
  • C. 122,10 m2.
  • D. 124,20m2.
  • E. 142,00 m2.

Com o objetivo de auxiliar o arquiteto na avaliação sobre o circuito adequado, que deverá usar em alguns projetos, relacione as duas colunas a seguir.

I. uma fase com neutro

II. duas fases com neutro

III. três fases sem neutro

IV. três fases com neutro

( ) iluminação comum

( ) pequenos geradores

( ) redes elétricas de abastecimento de cidade

( ) circuitos de força

Assinale a opção que indica a relação correta.

  • A. I, II, III e IV.
  • B. I, III, IV e II.
  • C. II, I, IV e III.
  • D. III, I, II e IV.
  • E. IV, II, III e I.

O arquiteto, na distribuição uniforme das luminárias de teto em um ambiente, se baseou em dados práticos para calcular a distância entre as luminárias.

Assinale a opção que indica o valor utilizado.

  • A. A quarta parte da distância entre a luminária e a parede.
  • B. A metade da distância entre a luminária e a parede.
  • C. Igual à distância entre a luminária e a parede.
  • D. O dobro da distância entre a luminária e a parede.
  • E. O triplo da distância entre a luminária e a parede.

Com o desenvolvimento da economia colonial, a arquitetura religiosa passou, no século XVII, a apresentar melhor qualidade técnica e formal. Nesse período, uma das principais características arquitetônicas dos templos consistia no emprego de:

  • A. janelas de grandes vãos;
  • B. pavimentos de pé-direito alto;
  • C. pequenas proporções de paramento branco;
  • D. pilastras e cunhais bem demarcados;
  • E. plantas de nave ortogonal.

O cobogó ou elemento vazado foi amplamente empregado pelos arquitetos modernos brasileiros em seus projetos, com o objetivo, sobretudo, de propiciar a ventilação natural cruzada entre os compartimentos.

Na cidade do Rio de Janeiro, um dos exemplares arquitetônicos modernos, em que o cobogó foi empregado na fachada com tal objetivo, é o edifício:

  • A. Obra do Berço: Oscar Niemeyer;
  • B. Torre do Shopping Rio Sul: Ulysses Burlamaqui e Alexandre Chan;
  • C. Escola Edmundo Bittencourt: Conjunto “Pedregulho” - Affonso Reidy;
  • D. Palácio Gustavo Capanema: equipe liderada por Lucio Costa;
  • E. Associação Brasileira de Imprensa: Irmãos Roberto.

O edifício do Palácio Tiradentes que, atualmente, abriga a ALERJ foi projetado pelos arquitetos Archimedes Memória e Francisque Couchet em 1921/22.

A simetria atingida por meio de nichos e painéis, a colunata autônoma ladeada por corpos maciços e a sala do plenário coberta com a cúpula de vidro, caracterizam o edifício como exemplar de estilo:

  • A. art déco;
  • B. art nouveau;
  • C. neocolonial;
  • D. marajoara;
  • E. neogrego.

O proprietário de uma galeria de arte solicitou ao arquiteto que substituísse as lâmpadas quartzo-halógenas (dicroicas) empregadas no local, porque embora elas constituam um tipo aperfeiçoado das lâmpadas incandescentes, apresentam como desvantagem em relação às incandescentes comuns:

  • A. baixa eficiência luminosa;
  • B. enegrecimento do tubo;desprendimento de intenso calor;
  • C. desprendimento de intenso calor;
  • D. vida menos longa;
  • E. péssima reprodução de cores.

Considerando que a latitude da cidade de Salvador é de 12o 58’ 16”, o arquiteto, em seu projeto, implantou a edificação de modo que suas superfícies e maiores extensões recebessem menos sol no verão.

Essas superfícies compuseram as fachadas

  • A. norte e sul.
  • B. norte e leste.
  • C. leste e oeste.
  • D. oeste e sul.
  • E. sul e leste.

No partido arquitetônico adotado em um projeto de uma edificação situada em clima temperado, o arquiteto, preocupado com o conforto térmico, decidiu

  • A. permitir a ventilação cruzada, com a possibilidade de fechamento hermético das aberturas.
  • B. estabelecer uma proteção fixa nas aberturas das fachadas, mantendo continuamente, a circulação de ar.
  • C. criar aberturas nas fachadas alongadas, em sentido paralelo ao vento dominante.
  • D. adotar a ventilação indireta, para barrar a entrada dos ventos.
  • E. fazer pequenas aberturas, já que não há conveniência de ventilação moderada.
Provas e Concursos

O Provas e Concursos é um banco de dados de questões de concursos públicos organizadas por matéria, assunto, ano, banca organizadora, etc

{TITLE}

{CONTENT}

{TITLE}

{CONTENT}
Provas e Concursos
0%
Aguarde, enviando solicitação!

Aguarde, enviando solicitação...